China passa EUA e é o país com mais supercomputadores do mundo

A China passou os Estados Unidos e se tornou o país com o maior número de supercomputadores do mundo, aponta o ranking Top 500, divulgado nesta segunda-feira (20). De 2015 para 2016, a China pulou de 109 supercomputadores para 167. Nesse meio tempo, o total de máquinas norte-americanas caiu de 199 para 165, na lista que reúne computadores tão velozes a ponto fazer milhões de milhões de cálculos em frações de décimos de segundo.


Supermáquinas

 Sunway TaihuLight

A máquina mais rápida do ano passado já era chinesa. Agora, o topo do ranking é do Sunway TaihuLight (foto acima), do Centro de Supercomputação Nacional, também da China. O Sunway é três vezes mais rápido que o anterior, o Tianhe-2 (Universidade Nacional de Tecnologia para a Defesa), e cinco vezes mais ágil que o primeiro norte-americano da lista, o Titan, do Laboratório Nacional Oak Ridge (foto abaixo), que ocupa o terceiro lugar.

titan

O critério dos cientistas do Laboratório Nacional de Berkeley, Universidade do Tennessee e da Prometeus, que elaboram o ranking, é a capacidade de executar cálculos. O Sunway faz 93.014 teraflops, equivalente a 456 trilhões de cálculos de ponto-flutuante por segundo (trocando em miúdos: contas de soma e subtração por segundo). Já a potência do Tianhe-2 é de 33.862 TFlops e a do Titan, de 17.590 TFlops.

Antes no top 10 dos países com maior número de supercomputadores no ranking, o Brasil passou a ocupar a 11ª posição. No ano passado, eram seis os representantes brasileiros: Três deles são do Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), em Petrópolis, um do Cimatec, em Salvador (foto abaixo), um do Instituto Nacional de Pesquisa Espacial (Inpe), de São Paulo (SP), e um da Petrobras. Em 2016, saíram da lista as máquinas do Inpe e da Petrobras.

cimatec