Conheça 11 mitos sobre o chocolate

O nome em latim para a árvore do cacau, Theobroma cacao, significa “alimento dos deuses”, e parece que o fruto da árvore e seus deliciosos derivados estão realmente aptos para as divindades.

Tanto os maias quanto os astecas acreditavam que a semente do cacau tinha atributos mágicos e divinos. Por volta do século 17, o chocolate líquido era moda para a elite europeia, que acreditava que ele tinha propriedades nutritivas, medicinais e afrodisíacas.

Mas o chocolate é uma coisa engraçada. Nos últimos anos, tornou-se o queridinho dos nutricionistas como benefício para a saúde depois que seus benefícios foram revelados – mais notavelmente ele reduz o risco de AVC e ataques cardíacos. No entanto, há muito tempo que o chocolate é associado com uma série de mitos, incluindo acne, ganho de peso e colesterol alto. Confira alguns mitos comuns que as pessoas continuam acreditando sobre esse alimento delicioso:

chocolate

1. O chocolate aumenta o colesterol ruim

Se você desistiu de comer chocolate em nome da redução do LDL (colesterol ruim), você fez isso atoa. Embora seja verdade que o chocolate contenha manteiga de cacau, que é rica em gordura saturada, grande parte da gordura vem do ácido esteárico, que não age como gordura saturada. Estudos têm mostrado que o chocolate não aumenta o mau colesterol, e, de fato, para algumas pessoas, o chocolate pode diminuir seus níveis.

2. O chocolate é rico em cafeína

Ao contrário da crença popular, o chocolate não é carregado de cafeína. Uma barra de chocolate da Hershey, por exemplo, contém apenas 9 miligramas de cafeína, em comparação com as 320 miligramas encontradas em um café da Starbucks. Variedades mais escuras são mais elevadas em cafeína, é verdade, mas não tão elevadas como muitas pessoas pensam.

3. O açúcar no chocolate causa hiperatividade

Excesso de açúcar faz com que as crianças fiquem hiperativas, certo? Mas estudos não conseguiram encontrar qualquer ligação entre o açúcar na dieta das crianças e o comportamento hiperativo. Duas teorias: É o ambiente que cria a excitabilidade (festas de aniversário, etc) e / ou que a conexão está simplesmente nas mentes dos pais esperando pelo tal comportamento hiperativo.

4. Pessoas com diabetes não podem comer chocolate

O chocolate não precisa ser completamente evitado por pessoas com diabetes. Na verdade, muitos são muitas vezes surpreendidos ao saber que o chocolate tem um baixo índice glicêmico. Estudos recentes sugerem que o chocolate amargo pode realmente melhorar a sensibilidade à insulina em pessoas com pressão arterial normal e elevada e melhorar a disfunção endotelial em pessoas com diabetes. Claro, sempre é bom consultar o médico, e o segredo é não exagerar.

5. Chocolate provoca cáries e problemas dentais

Um estudo investigando o desenvolvimento de placa a partir do chocolate descobriu que o chocolate tem menos efeitos sobre a placa dentária do que o açúcar puro. Naturalmente, a maioria de nós não come isso, mas outro estudo não mostrou associação entre o consumo de chocolate e cáries dentárias. Na verdade, um estudo da Universidade de Osaka, no Japão descobriu que partes do grão de cacau, o principal ingrediente do chocolate, previnem bactérias e cárie dentária.

6. Chocolate faz você ganhar peso

Claro que não. Bem, não necessariamente. Obviamente, comer em quantidades enormes farão você engordar (como qualquer alimento), mas um grande estudo financiado pelo Instituto Nacional de Saúde dos EUA descobriu que consumir uma pequena quantidade de chocolate 5 dias por semana está ligado a um menor IMC , mesmo que a pessoa coma mais calorias em geral e não pratique exercícios.

7. Comer chocolate pode causar estresse

Um estudo descobriu que comer cerca de 40 gr chocolate amargo por dia durante duas semanas reduz os níveis de hormônios do estresse.

8. Chocolate carece de valor nutricional

Se você já pesquisou os benefícios de saúde do chocolate, você sabe que isso não é verdade. Mas o quão nutritivo é o chocolate? Um barra comum de chocolate amargo contém tanta capacidade antioxidante como 2 3/4 xícaras de chá verde, 1 copo de vinho tinto, ou 2/3 xícara de mirtilos. Além disso, o chocolate também contém minerais e fibras dietéticas.

9. Chocolate deve conter pelo menos 70% de cacau para ser bom para você

A recomendação geral é consumir chocolate amargo com um mínimo de 70% de cacau para colher os benefícios para a saúde. Em geral, quanto mais amargo o chocolate, maior o teor de antioxidantes. No entanto, em um estudo de 18 semanas, os participantes que comiam uma pequena quantidade de chocolate com 50% de cacau experimentaram uma redução significativa na pressão arterial sistólica e diastólica. Outro estudo mostrou melhorias a curto prazo no fluxo sanguíneo e pressão arterial após o consumo de chocolate amargo com 60% de cacau.

10. O chocolate é um afrodisíaco

Os astecas podem ter sido os primeiros a acreditar na ligação entre o chocolate e sentimentos amorosos. Mas vários estudos ainda têm de encontrar provas conclusivas de que o chocolate realmente pode excitar pessoas. Dito isto, o chocolate é sensual para comer, reduz o estresse, e pode ter qualidades afrodisíacas que são de origem psicológicas.

11. O chocolate causa espinhas na pele

Embora qualquer adolescente vai lhe dizer que o chocolate causa espinhas, estudos desde 1960 não conseguiram demonstrar qualquer relação entre o consumo de chocolate e espinhas. Uma extensa revisão no Journal of the American Medical Association concluiu que a “dieta não desempenha qualquer papel no tratamento de acne na maioria dos pacientes… mesmo grandes quantidades de chocolate não agravaram clinicamente a acne.”